sexta-feira, 4 de setembro de 2009

Romani ameaçado... por quem?


De uma forma geral, pode-se dizer que actualmente a cultura Romani é ameaçada em duas frentes. Por um lado a falta de interesse por parte dos ciganos em documentar a nossa cultura ao longo dos tempos; por outro,   o interesse de não-ciganos para realizarem esse mesmo trabalho.
De que forma é que isto ameaça o Romani (refiro-me à cultura cigana como um todo)? Bem, para começar, a falta de documentação escrita relativa à nossa cultura, foi, por si só, uma forma de a preservarmos. Não de uma extinção, pois a passagem da nossa cultura estava assegurada pelos nossos laços familiares e educação dos mais jovens pelos mais velhos e sabidos. Mas dos não ciganos.
 Qual o interesse dos não ciganos em nós, na nossa cultura?  O que planeiam fazer com esse conhecimento.?Não me oponho a que se arranje forma de salvar a cultura Romani, nesse aspecto sou até o mais interessado. Mas a que tal projecto seja levado a cabo por não ciganos, isso preocupa-me. Isso porque eles não têm a nossa formação, a nossa maneira de ver o mundo e de viver. Tal como me preocupa que muitos ciganos hoje, já não o sejam, porque perderam o que faz de nós ciganos. A alma cigana.
 Hoje pode-se ouvir falar de muitos ciganos que fizeram carreira no mundo. São políticos, jogadores, advogados, etc. Mas a que custo? Venderam-se ao mundo, a meu ver. Não digo que não se deva ter associações com o mundo. Sou completamente a favor da integração, mas deve-se respeitar a nossa cultura, o nosso modo de ser e de ver o mundo. Podemos alargar essa visão, mas nunca substituí-la.
É obrigação do povo cigano preservar a nossa cultura, pois ao contrário dos não-ciganos, a nossa cultura nunca nos abandonou. Nunca nos recusou, ou excluiu. Muito pelo contrário, foi desde sempre a nossa bóia de salvação enquanto o resto do mundo naufragava.
 Se forem os não-ciganos a documentar a nossa cultura, uma parte dela será morta. Os não-ciganos não sentem o mesmo respeito que nós pela tradição. O dialecto é a nossa ultima barreira de protecção. Revelar isso a não-ciganos é abrir uma brecha por onde eles nos invadirão.
O Romani está ameaçado, sim, mas por quem?

2 comentários:

Dança oriental disse...

Olá!
Não sou cigana de sangue, mas desde criança não sei porque mas sempre acabei me encontrando com esta cultura.
Gostaria realmente conhecer mais sua cultura.
Um povo tão pacífico, e leal.
Infelizmente, existe preconceito com os ciganos sim. Inclusive vivi uma história assim.
Um rapaz da família romani que vive hoje em São Paulo.
Muito boa sua iniciativa de criar o blog.
É preciso conhecermos para entender e valorizar a cultura, mas antes de tudo a vida e dignidade de todo ser humano.
Somos livres.
Obrigada!

Gitelles disse...

Obrigado pelo comentário. É sempre bom conhecer pessoas interessadas na cultura cigana. Infelizmente continua a haver muito preconceito.
Será que me podias contar a história desse rapaz de que falas? Talvez pudesse usar para revelar um pouco o que é a vida dos ciganos. Estou a colectar experiências de vida para depois mostrar o que é ser cigano. Obrigado e volta sempre. ;-)